História do Papai Noel 1

 
História do Papai Noel 1
Edição e Pesquisa de Lenise M. Resende
 
Uma lenda norueguesa sobre a deusa Hertha, que  aparecia nas lareiras e trazia boa sorte às casas, deu origem à crença de que Papai Noel desce pela chaminé. Clement Moore, um ministro e poeta americano, foi o primeiro a descrever Papai Noel como ele é hoje em dia: roupa vermelha debruada de branco, sendo transportado por um trenó puxado por renas.
 
O Papai Noel atual é descendente de São Nicolau, que foi um bispo de Mira, uma cidade da Turquia. A história do santo tem início no ano 270 (século III) em Patras, cidade a apenas alguns quilômetros de Mira. Ali viviam Epifânio e sua esposa Joana; devotos cristãos que, somente após muitas preces, conseguiram ter um filho. Este recebeu o nome de Nicolau, que significa "pessoa vitoriosa".
 
Os pais de Nicolau morreram quando ele era ainda jovem. Um tio recomendou-lhe então, que conhecesse a Terra Santa, e ele embarcou num navio. Durante a viagem houve uma tempestade muito forte, que milagrosamente parou quando Nicolau rezou pedindo a Deus para que ela acabasse. Por esse motivo, São Nicolau tornou-se o padroeiro dos marinheiros. Quando voltou da Terra Santa, Nicolau resolveu mudar-se para Mira, onde viveu na pobreza, pois havia doado toda a sua fortuna.
 
Alguns anos depois, o bispo de Mira morreu. Como os anciões da cidade não conseguiam escolher um sucessor, resolveram colocar a decisão nas mãos de Deus. Segundo a lenda, na mesma noite, o mais velho dos anciões teve um sonho, em que Deus lhe dizia que o primeiro homem a entrar na igreja deveria ser o novo bispo. Acostumado a acordar cedo para rezar, Nicolau foi o indicado para ser bispo.
 
São Nicolau morreu no dia 6 de dezembro - dia de sua festa litúrgica - do ano 342, cercado de respeito por todos os cristãos. Atualmente, é um dos santos mais populares do cristianismo. Em Roma, existem 60 igrejas com seu nome, e na Inglaterra são mais de 400.
 
A tradição de pendurar meias na lareira se originou de uma das histórias sobre São Nicolau. Ele ainda era jovem quando soube que em sua cidade vivia um homem muito pobre que não tinha dinheiro para realizar o casamento de suas três filhas. Nicolau, que era de família muito rica, deixou escondido um saco de ouro na janela da filha mais velha. Depois, repetiu a boa ação com as outras duas moças, jogando um saco de ouro pela chaminé, onde secavam algumas meias. Daí o hábito das crianças deixarem as meias (ou sapatos) nas janelas ou chaminés à espera de presentes.
 
Fonte: Arquivo pessoal; site Parque do Papai Noel
 
*    *    *    *    *
Blog Lendo & Relendo Infantil

Nenhum comentário: