Natal-Símbolos 2


Símbolos do Natal 2     
Edição e Pesquisa de Lenise M. Resende

. Bolo-rei - Seu formato lembra uma coroa, e as frutas cristalizadas, amêndoas, nozes e figos, são as joias que a enfeitam. Este doce, simboliza as prendas que os Reis Magos ofereceram a Jesus recém-nascido. A sua côdea (parte externa) representava o ouro, enquanto as frutas secas simbolizavam a mirra e o seu aroma, o incenso. Conta a lenda que, quando os Reis Magos viram a estrela que anunciava o nascimento de Jesus, disputaram entre si o direito de entregar os presentes que levavam. Para acabar com a briga, um padeiro teve a ideia de fazer um bolo para os três e esconder uma fava dentro da massa. Não se sabe quem foi o feliz contemplado, mas a receita do Bolo-rei correu o mundo e ganhou fama de proporcionar prosperidade a quem tirar a fatia premiada. Quanto à fava, quem a receber se compromete a oferecer o doce no Natal seguinte. Havia uma tradição que afirmava que os cristãos deveriam comer, entre o dia 25 de dezembro e o 6 de janeiro, doze bolos-reis. Em Portugal, o bolo tem um lugar de honra nas confeitarias, desde o final de novembro até 6 de janeiro, Dia de Reis, quando muitas famílias, mantendo a tradição, comem o Bolo-rei e distribuem os presentes das crianças.

. Ceia - acontece no dia 24 de dezembro à noite, e simboliza o banquete eterno. As castanhas, aparecem na ceia, por terem um miolo saboroso que se encontra sob a casca, lembrando o Menino Jesus que, nasceu humildemente, ocultando a própria divindade. As balas e bombons, representam, no Natal, a doçura das palavras divinas.

. Frutos secos - eles têm uma forte ligação com o solstício do Inverno. Na antiga Roma cada tipo de fruto seco tinha um significado  especial. As nozes relacionavam-se com a abundância e prosperidade, as avelãs evitavam a fome, e as amêndoas protegiam as pessoas dos efeitos da bebida. Por isso, os frutos secos colocados à mesa no Natal são mais do que simples alimentos, eles simbolizam a ausência de fome e de pobreza, e proteção contra os excessos da bebida.

. Nozes - noz é designação comum a qualquer fruto seco com uma única semente; fruto da nogueira que tem uma casca dura que protege a semente comestível.

. Panetone - pão tradicional do Natal, é uma espécie de bolo, feito com frutas cristalizadas. Iguaria indispensável em qualquer ceia, o panetone tem uma origem nobre. No final do ano de 1395, o duque de Milão, Gian Galeazzo Visconti, resolveu festejar o recebimento das insígnias ducais com a criação de um pão bem diferente, recheado de frutas cristalizadas e uvas passas. Por estar perto da época natalina, o aparecimento do panetone ficou ligado à ideia de comemoração e felicidade. Com as técnicas de fabricação e conservação, o panetone popularizou-se no mundo inteiro.
 
. Rabanada - ela foi criada para reaproveitar pão dormido. Luís da Câmara Cascudo menciona no Dicionário do Folclore Brasileiro o significado religioso desse reaproveitamento: no interior do Nordeste é considerado pecado jogar fora o pão, porque simboliza a vida, e guarda o espírito de Deus na hóstia consagrada. A rabanada é feita com pão dormido fatiado grosso, molhado no leite, e passado em ovos batidos. Depois de frita, ela é polvilhada com açúcar misturado com canela em pó. Em alguns lugares é chamada de fatia dourada, fatia de parida ou fatia do céu.
 
*    *    *    *    *
Blog Lendo & Relendo Infantil

Nenhum comentário: